Sexta-feira
21 de Setembro de 2018 - 

Acompanhar Processos

Cliente, insira seu e-mail e senha para ter acesso a informações de seu Processo

Cotação da Bolsa de Valores

Bovespa 0,92% . . . .
Dow Jone ... % . . . .
NASDAQ 0,02% . . . .

Cotação Monetária

Moeda Compra Venda
DOLAR 4,13 4,14
EURO 4,83 4,83

Notícias

Newsletter

Cadastre aqui se deseja receber informações periódicas sobre nossas atividades.

Contato

Avenida Advogado Horácio Raccanello Filho 6326 Sala 05
Novo Centro
CEP: 87020-035
Maringá / PR
+55 (44) 8805-5442+55 (44) 3029-9373

Violência doméstica: Justiça instala vara especializada em Campinas

O Tribunal de Justiça de São Paulo instalou na última quinta-feira (10), a Vara de Violência Doméstica e Familiar contra a Mulher da Comarca de Campinas, com a presença do presidente e do vice-presidente, respectivamente, desembargadores Manoel de Queiroz Pereira Calças e Artur Marques da Silva Filho, que também representava o corregedor-geral da Justiça. A solenidade, que reuniu mais de meia centena de magistrados de Campinas e região, foi no Fórum Campinas – Cidade Judiciária “Dr. Alberto Pinto de Moraes” (Avenida Francisco Xavier de Arruda Camargo, 300 - Jardim Santana). Segundo o juiz titular da vara, Fábio Luís Bossler, a instalação “é uma conquista para todas as mulheres campineiras, pois cria uma unidade judicial estruturada para propiciar efetiva proteção às vítimas e combate à violência de gênero”. Ele acrescentou: “constitui um marco na história da Justiça na comarca e concretiza o desejo e a luta de persas pessoas e entidades locais”. O magistrado relatou que “estudos do Instituto Maria da Penha, que leva o nome da mulher que lutou pela condenação de seu marido agressor, indicam que a cada sete segundos uma mulher é vítima de violência doméstica no Brasil. Em Campinas, lamentavelmente, a realidade não é diferente. Tanto é que se estima, de pronto, a redistribuição de aproximadamente 7 mil feitos que tramitam atualmente nas varas criminais deste Foro Central e nas cumulativas do Foro da Vila Mimosa para a unidade hoje instalada”. O presidente da 3ª Subseção da Ordem dos Advogados do Brasil – Campinas, Daniel Blikstein, que falou em nome dos advogados, destacou o anseio da população pelo novo serviço. “É uma importante conquista para Campinas e para a população, especialmente para as mulheres que são vítimas da violência e que terão, a partir de agora, uma resposta mais rápida por parte da Justiça e um atendimento especializado.” Representando o procurador-geral de Justiça, a promotora Marcela Scanavini Bianchini destacou que a Lei 11.340/06 é fruto de um avanço significativo idealizado no combate à violência de gênero. “Assim a data de hoje constitui um marco na história da cidade de Campinas, cuidando-se de uma conquista de todos os que compõem o aparato da Justiça. É também o reconhecimento do peso e da importância de nossa cidade”. Ao encerrar a cerimônia, o presidente Pereira Calças ressaltou que o combate à violência doméstica é política institucional do Tribunal e grande preocupação da presidente do Supremo Tribunal Federal e Conselho Nacional de Justiça, ministra Cármen Lúcia, que batalha pela tutela física e psicológica das mulheres. Ele citou dados estatísticos que demonstram a necessidade do novo ofício. Concluiu desejando que as “feridas morais da alma, do espírito e do corpo sejam sanadas”. Violência Doméstica – No Estado de São Paulo existem 14 Varas especializadas em Violência Doméstica e Familiar contra a Mulher e cinco Anexos de Violência Doméstica. No total, as unidades contam com mais de 126 mil processos em andamento (março/18). Proteção, atendimento e amparo às vítimas são prioridades no TJSP, que tem na Coordenadoria da Mulher em Situação de Violência Doméstica e Familiar do Poder Judiciário do Estado de São Paulo (Comesp), seu braço institucional responsável pela área. Sobre Campinas – Na comarca existe um total de 785.613 ações em andamento, com recebimento de 8.883 novos processos em apenas um mês (março/18). A cidade possui 1.182.429 habitantes (IBGE/17) e faz parte da 4ª RAJ. Reunião de trabalho – Ao término da cerimônia, o presidente Manoel de Queiroz Pereira Calças se reuniu com meia centena de magistrados para posicioná-los sobre questões relativas ao Judiciário como, por exemplo, nomeação de servidores, relacionamento entre os três Poderes e projetos de lei em trâmite na Assembleia Legislativa, trabalho dos juízes assessores que estão à disposição dos colegas, política de corte de despesas entre outros assuntos. Também se colocou à inteira disposição: “contem comigo, estou ao lado de vocês”
16/05/2018 (00:00)
Visitas no site:  375955
© 2018 Todos os direitos reservados - Certificado e desenvolvido pelo PROMAD - Programa Nacional de Modernização da Advocacia
Pressione as teclas CTRL + D para adicionar aos favoritos.