Quinta-feira
27 de Junho de 2019 - 

Acompanhar Processos

Cliente, insira seu e-mail e senha para ter acesso a informações de seu Processo

Cotação da Bolsa de Valores

Bovespa 0,92% . . . .
Dow Jone ... % . . . .
NASDAQ 0,02% . . . .

Cotação Monetária

Moeda Compra Venda
DOLAR 3,83 3,83
EURO 4,36 4,36

Notícias

Newsletter

Cadastre aqui se deseja receber informações periódicas sobre nossas atividades.

Contato

Avenida Advogado Horácio Raccanello Filho 6326 Sala 05
Novo Centro
CEP: 87020-035
Maringá / PR
+55 (44) 8805-5442+55 (44) 3029-9373

Policiais e bombeiros salvam vidas e recebem homenagem na Assembleia

Heróis e anjos da guarda, duas palavras que representam quem são para milhares de famílias paranaenses os policiais militares e bombeiros homenageados na noite desta terça-feira (21), na Assembleia Legislativa do Paraná (ALEP), durante uma sessão especial. O grupo de 29 profissionais recebeu diploma de Menção Honrosa, por inciativa do deputado Coronel Lee (PSL), como reconhecimento por atuação destacada em persas situações de socorro, especialmente atendendo crianças asfixiadas, usando a manobra de Heimlich para desobstruir vias aéreas.Segundo o Coronel Lee, que é presidente da Comissão de Segurança Pública da Alep, esses policiais militares e bombeiros atuam em Curitiba e no interior do estado, e com suas atitudes e dedicação contribuem para uma sociedade cada vez melhor. “Em 2018 foram feitos 958 salvamentos em todo o Paraná utilizando essa técnica; e nesses primeiros meses de 2019 já foram registradas 349 ocorrências. Números que representam salvamentos, pessoas salvas com essa manobra”, frisou o deputado. “Essa homenagem é o reconhecimento a atuação desses profissionais”, complementou. Em seu pronunciamento na solenidade o Coronel Lee destacou também a importância da missão de todos que atuam na segurança pública.O parlamentar afirma que a manobra de Heimlich é um método pré-hospitalar importante, que pode ser aplicada por qualquer pessoa, especialmente mães e pais, diante de uma emergência de asfixia por alimento ou qualquer objeto estranho. Por isso, com o objetivo de disseminar esse conhecimento, ele apresentou um projeto de lei na Assembleia propondo que gestantes e pais recebam treinamento, ainda na maternidade, para aplicar a manobra com segurança em casos de asfixia ou engasgo dos bebês.Homenageados – Entre os homenageados estava a soldado Elisangela de Fátima Rodrigues, de Ponta Grossa. Ela contou que a companhia da Polícia Militar em que atua está localizada no Parque Ambiental, no centro da cidade, local que recebe muitos visitantes. Num determinado dia, ela e o soldado Mendes receberam uma mãe aflita trazendo no colo uma menina (de um ano e dois meses) que estava asfixiada. “Prestamos o socorro, o atendimento. Logo a menina estava bem”, relata Elisangela, mãe de um menino de cinco ano, tentando esconder a emoção.Também foi homenageado o sargento Paulo César Ferreira. Ele representou a equipe da Polícia Ambiental de Cianorte, no Norte do Paraná formada pelo sargento José Carlos Pinheiro e o soldado Wagner Aparecido Gomes. No ano de 2015, eles conseguiram salvar um bebê de nove meses em uma estrada sem acostamento perto do município.  “Quando se deparam com o veículo estacionado na contramão e foram verificar se havia algum problema, a mãe do bebê desceu pedindo ajuda.  Ela entregou a criança desfalecida aos policiais que aplicaram a manobra com êxito, conseguindo salvá-la”, relatou o Coronel Lee. Os policiais retornavam para Maringá, depois de uma ocorrência em Cianorte, e se depararam com um veículo parado na contramão da rodovia. Quando os três passaram pelo carro, uma mulher abordou a viatura, pedindo socorro e dizendo que Arthur, o filho de nove meses, estava morrendo. O pai se aproximou e entregou o menino ao sargento Paulo César Ferreira, que percebeu que a criança estava com dificuldade para respirar. O sargento, com a ajuda dos colegas, fez o atendimento para desobstruir as vias aéreas e, aos poucos, Arthur voltou a respirar, abriu os olhos e começou a chorar. “Hoje ele está muito bem”, informou o sargento.Técnica – Durante a solenidade foi apresentado um vídeo ilustrativo elaborado pela assessoria do deputado Coronel Lee, em conjunto com o Corpo de Bombeiros, que detalha como é executada a manobra de Heimlich. O procedimento consiste em colocar a vítima que está engasgada (com dificuldades para respirar ou falar) com a barriga pra baixo, com a cabeça mais baixa que o resto do corpo, dando tapas nas costas dessa vítima (na maioria dos casos, bebês), aplicando técnica da tapotagem. O objetivo é desobstruir as vias aéreas para que a respiração volte ao normal. Essa manobra foi descrita pela primeira vez pelo médico Henry Heimlich em 1974 e induz uma tosse artificial, que deve expelir o objeto da traqueia da vítima.Treinamento – O projeto de lei (nº 276/2019) apresentado pelo deputado Coronel Lee, que está em tramitação na Casa de Leis, prevê que, antes da alta hospitalar da mãe, hospitais e maternidades do estado sejam obrigados a orientá-las (e também aos pais) sobre esse procedimento de Heimlich. “É uma manobra que salva vidas, mas que pouca gente conhece. Os policiais e bombeiros aprendem no curso de formação. Com a proposta sancionada, mães e pais podem aprender e se sentir mais seguros, afinal, bebês sempre correm o risco de se engasgar”, observa o deputado.  Na justificativa do projeto o autor informa que a proposição está amparada na Constituição Estadual, em seu artigo 12. Conforme o documento, esse artigo prevê que “compete à direção estadual estabelecer normas suplementares sobre promoção, proteção e recuperação da saúde inpidual e coletiva, desde que observadas as normas gerais de competência da União; normatizar os procedimentos relativos às ações de saúde ou serviços inovadores que venha a ser implantados no Estado, tanto por iniciativa do poder público como do setor privado”. Na justificativa é citada ainda a Lei estadual nº 13.331/2001, que dispõe sobre a organização, regulamentação, fiscalização e controle das ações dos serviços de saúde no Paraná.Sessão especial – Participaram da cerimônia, marcada por momentos de emoção, o coronel Samuel Prestes, comandante do Corpo de Bombeiros do Paraná; os deputados Soldado Adriano José (PV), Rodrigo Estacho (PV) e o Delegado Recalcatti (PSD), vice-presidente da Comissão de Segurança; o tenente-coronel Adilson Luiz Lucas Prüsse, subcomandante do 1º comando regional; 2º tenente Paulo Cezar, representando o coronel Marcos Kentaro Adachi, comandante do Cindacta II; o cirurgião Amilton José Marques, 1º tenente do Exército Brasileiro; o coronel Washington Alves da Rosa, presidente da Associação da Vila Militar; o coronel Isaias de Farias, presidente da Assofepar (Associação dos Oficiais Policiais e Bombeiros Militares do Estado do Paraná); e o coronel Altair Mariot, presidente da Amai (Associação de Defesa dos Direitos dos Policiais Militares Ativos Inativos e Pensionistas); familiares e convidados.*Informações detalhadas sobre procedimentos diante de situações de obstrução das vias aéreas podem ser obtidas acessando as orientações publicadas no site do Corpo de Bombeiros do Paraná ou clicando no link: http://www.bombeiros.pr.gov.br/sites/bombeiros/arquivos_restritos/files/documento/2018-12/Viasaereas.pdf 
21/05/2019 (00:00)
Visitas no site:  457673
© 2019 Todos os direitos reservados - Certificado e desenvolvido pelo PROMAD - Programa Nacional de Modernização da Advocacia
Pressione as teclas CTRL + D para adicionar aos favoritos.