Sábado
23 de Fevereiro de 2019 - 

Acompanhar Processos

Cliente, insira seu e-mail e senha para ter acesso a informações de seu Processo

Cotação da Bolsa de Valores

Bovespa 0,92% . . . .
Dow Jone ... % . . . .
NASDAQ 0,02% . . . .

Cotação Monetária

Moeda Compra Venda
DOLAR 3,74 3,74
EURO 4,24 4,25

Previsão do tempo

Hoje - Curitiba, PR

Máx
30ºC
Min
19ºC
Poss. de Panc. de Ch

Domingo - Curitiba, PR

Máx
31ºC
Min
20ºC
Pancadas de Chuva a

Segunda-feira - Curitiba, PR

Máx
28ºC
Min
21ºC
Pancadas de Chuva

Terça-feira - Curitiba, PR

Máx
22ºC
Min
16ºC
Pancadas de Chuva

Hoje - Campo Mourão, PR

Máx
31ºC
Min
22ºC
Poss. de Panc. de Ch

Domingo - Campo Mourão, PR

Máx
31ºC
Min
23ºC
Pancadas de Chuva a

Segunda-feira - Campo Mourão, PR

Máx
31ºC
Min
23ºC
Pancadas de Chuva

Terça-feira - Campo Mourão, PR

Máx
26ºC
Min
21ºC
Pancadas de Chuva

Hoje - Maringá, PR

Máx
31ºC
Min
22ºC
Poss. de Panc. de Ch

Domingo - Maringá, PR

Máx
32ºC
Min
23ºC
Pancadas de Chuva a

Segunda-feira - Maringá, PR

Máx
33ºC
Min
24ºC
Pancadas de Chuva

Terça-feira - Maringá, PR

Máx
28ºC
Min
22ºC
Pancadas de Chuva

Notícias

Newsletter

Cadastre aqui se deseja receber informações periódicas sobre nossas atividades.

Contato

Avenida Advogado Horácio Raccanello Filho 6326 Sala 05
Novo Centro
CEP: 87020-035
Maringá / PR
+55 (44) 8805-5442+55 (44) 3029-9373

Mantidas medidas cautelares impostas a vereador afastado de Londrina (PR)

O ministro Luiz Fux, do Supremo Tribunal Federal (STF), negou seguimento (julgou inviável) ao Habeas Corpus (HC) 166843, no qual a defesa do vereador afastado de Londrina (PR) Mario Hitoshi Neto Takahashi (PV) pedia a revogação das medidas cautelares persas da prisão impostas a ele. O parlamentar é acusado da prática dos crimes de organização criminosa e corrupção passiva por supostamente viabilizar a aprovação de projetos de lei que promoviam alteração de zoneamento e loteamentos urbanos em troca de vantagem financeira. O Ministério Público do Paraná (MP-PR) requereu sua prisão preventiva, mas o juízo da 2ª Vara Criminal de Londrina negou o pedido, fixando, no entanto, as medidas cautelares de monitoração eletrônica, proibição de manter contato com os outros investigados, proibição de acesso e frequência na Câmara Municipal e nos prédios públicos da prefeitura de Londrina e afastamento do cargo. O HC foi impetrado contra decisão do Superior Tribunal de Justiça (STJ) que negou habeas corpus lá apresentado pela defesa. A defesa alegava, entre outros pontos, que o MP-PR fundamentou seu pedido “na presunção equivocada de que caso o acusado retorne à função pública trará riscos ou atrapalhará a instrução processual”. Argumentava ainda que “inexiste qualquer informação ou fato que indique que Mário Takahashi agiu para obstaculizar a escorreita colheita de provas e muito menos que o mesmo aliciou ou ameaçou testemunhas e vítimas, ou mesmo destruiu provas necessárias”. O ministro Luiz Fux não verificou no caso flagrante ilegalidade ou abuso de poder que justifique a concessão do habeas corpus, uma vez que a imposição das medidas cautelares foi realizada com base em fatos e elementos existentes no caso concreto com o objetivo de evitar a reiteração delitiva. Ele assinalou que o exame das alegações da defesa demandaria a análise dos fatos narrados nos autos, o que não é permitido na via do habeas corpus. Apontou ainda que o HC é concedido em caso de ameaça à liberdade de locomoção, e não foi demonstrado de que forma o vereador estaria impedido de exercer o seu direito de ir e vir.
08/02/2019 (00:00)
Visitas no site:  407092
© 2019 Todos os direitos reservados - Certificado e desenvolvido pelo PROMAD - Programa Nacional de Modernização da Advocacia
Pressione as teclas CTRL + D para adicionar aos favoritos.