Sexta-feira
21 de Setembro de 2018 - 

Acompanhar Processos

Cliente, insira seu e-mail e senha para ter acesso a informações de seu Processo

Cotação da Bolsa de Valores

Bovespa 0,92% . . . .
Dow Jone ... % . . . .
NASDAQ 0,02% . . . .

Cotação Monetária

Moeda Compra Venda
DOLAR 4,13 4,14
EURO 4,83 4,83

Notícias

Newsletter

Cadastre aqui se deseja receber informações periódicas sobre nossas atividades.

Contato

Avenida Advogado Horácio Raccanello Filho 6326 Sala 05
Novo Centro
CEP: 87020-035
Maringá / PR
+55 (44) 8805-5442+55 (44) 3029-9373

Justiça da Bahia conclui 100% do cadastro de presos em abril

Com cerca de 30% dos dados relativos à população carcerária já inseridos no Banco Nacional de Monitoramento de Prisões (BNMP), o Tribunal de Justiça da Bahia (TJ-BA) deve concluir o trabalho até a sexta-feira da próxima semana, 24 de abril. "O presidente do tribunal foi muito receptivo e está empenhado em cumprir o prazo estabelecido pelo Conselho Nacional de Justiça (CNJ). Os meios estão dados pelo Tribunal. Agora é preciso medir os resultados”, afirmou o secretário-geral do CNJ, Júlio Ferreira de Andrade, que esteve em Salvador na quinta-feira (12/4) em reunião com o desembargador Gesivaldo Britto, presidente do TJ-BA. Júlio Ferreira de Andrade destacou a organização da estrutura montada exclusivamente para a realização do trabalho, que conta com 20 servidores distribuídos em duas salas. Em fevereiro, o CNJ promoveu o treinamento de magistrados e servidores do TJ-BA para a implantação do BNMP. Além do presidente do tribunal, participaram da reunião o desembargador Lipaldo Reaiche, supervisor do Grupo de Monitoramento e Fiscalização do Sistema Carcerário da Bahia (GMF); o coordenador do GMF, juiz Antônio Faiçal; os juízes auxiliares da Presidência, Rita Ramos e Humberto Nogueira; o juiz auxiliar da Corregedoria Moacyr Pitta Lima Filho; o juiz do Núcleo de Precatórios, Reginaldo Nogueira; o secretário de Tecnologia e Informação do tribunal, Leandro Sady; e a secretária-geral da Presidência, Iramar Martinez. Ineditismo As funcionalidades do sistema foram concebidas por meio de um processo liderado pelo CNJ, com a participação de magistrados que atuam no julgamento de réus e no acompanhamento das penas dos presos sentenciados. A implantação prática do sistema, no entanto, dependeu da mobilização dos tribunais promovida pela ministra Cármen Lúcia, presidente do CNJ e do Supremo Tribunal Federal (STF). A ministra tratou da importância da iniciativa pessoalmente com os presidentes de tribunais, em reuniões mantidas desde o início de sua gestão, em setembro de 2016. O mapa de implantação do BNMP atualiza diariamente os números da população carcerária do Brasil. Além de criar um censo da população carcerária brasileira, a plataforma cataloga informações sobre os mandados de prisão emitidos pelos juízes contra pessoas que descumpriram a lei. Thaís Cieglinski Agência CNJ de Notícias
13/04/2018 (00:00)
Visitas no site:  375980
© 2018 Todos os direitos reservados - Certificado e desenvolvido pelo PROMAD - Programa Nacional de Modernização da Advocacia
Pressione as teclas CTRL + D para adicionar aos favoritos.