Terça-feira
15 de Outubro de 2019 - 

Acompanhar Processos

Cliente, insira seu e-mail e senha para ter acesso a informações de seu Processo

Cotação da Bolsa de Valores

Bovespa 0,92% . . . .
Dow Jone ... % . . . .
NASDAQ 0,02% . . . .

Cotação Monetária

Moeda Compra Venda
DOLAR 4,13 4,13
EURO 4,55 4,55

Previsão do tempo

Hoje - Curitiba, PR

Máx
18ºC
Min
14ºC
Chuva

Quarta-feira - Curitiba, PR

Máx
23ºC
Min
14ºC
Nublado e Pancadas d

Quinta-feira - Curitiba, PR

Máx
28ºC
Min
15ºC
Nublado e Pancadas d

Sexta-feira - Curitiba, PR

Máx
28ºC
Min
15ºC
Pancadas de Chuva a

Hoje - Campo Mourão, PR

Máx
30ºC
Min
21ºC
Nublado e Pancadas d

Quarta-feira - Campo Mourão, PR

Máx
31ºC
Min
19ºC
Nublado e Pancadas d

Quinta-feira - Campo Mourão, PR

Máx
34ºC
Min
21ºC
Nublado com Pancadas

Sexta-feira - Campo Mourão, PR

Máx
32ºC
Min
22ºC
Pancadas de Chuva a

Hoje - Maringá, PR

Máx
31ºC
Min
20ºC
Nublado e Pancadas d

Quarta-feira - Maringá, PR

Máx
32ºC
Min
18ºC
Nublado e Pancadas d

Quinta-feira - Maringá, PR

Máx
35ºC
Min
21ºC
Nublado com Pancadas

Sexta-feira - Maringá, PR

Máx
36ºC
Min
22ºC
Pancadas de Chuva a

Notícias

Newsletter

Cadastre aqui se deseja receber informações periódicas sobre nossas atividades.

Contato

Avenida Advogado Horácio Raccanello Filho 6326 Sala 05
Novo Centro
CEP: 87020-035
Maringá / PR
+55 (44) 8805-5442+55 (44) 3029-9373

Dispositivos da Constituição de SC sobre independência funcional de delegado de polícia são inconstitucionais

Por unanimidade, o Supremo Tribunal Federal (STF) declarou a inconstitucionalidade de dispositivos da Constituição de Santa Catarina que conferiram atributos diferenciados ao cargo de delegado de polícia civil, classificando-o como atribuição essencial à função jurisdicional do Estado e à defesa da ordem jurídica e assegurando-lhe independência funcional pela livre convicção nos atos de polícia judiciária. A decisão foi tomada na Ação Direta de Inconstitucionalidade (ADI) 5520, julgada no Plenário virtual. Os dispositivos declarados inconstitucionais (parágrafos 4º e 5º do artigo 106), incluídos pela Emenda Constitucional (EC) 61/2012, foram questionados no STF pela Procuradoria-Geral da República (PGR). O relator, ministro Alexandre de Moraes, apontou que a norma, ao conferir status jurídico e independência funcional aos delegados, rompeu com o regime que caracteriza a atividade policial na Constituição da República. Segundo o ministro, os dispositivos também repercutiram “drasticamente” no exercício de competência típica da chefia do Poder Executivo e atingiram “em cheio” o traço de subordinação que deve caracterizar a relação dos governadores com o comando das polícias civis (parágrafo 6º do artigo 144 da Constituição Federal).  O relator observou ainda que o caso não equivale às propostas de alteração constitucional que, recentemente, têm buscado conferir autonomia administrativa a determinadas corporações, entre elas as polícias civis. A EC 61/2012, segundo explicou, não trata da direção da polícia civil estadual como um todo na sua acepção institucional, mas apenas das características funcionais inerentes a um dos seus cargos, o de delegado. Leia mais: 20/5/2016 - PGR questiona normas que atribuem independência funcional a delegados de polícia  
19/09/2019 (00:00)
Visitas no site:  536451
© 2019 Todos os direitos reservados - Certificado e desenvolvido pelo PROMAD - Programa Nacional de Modernização da Advocacia
Pressione as teclas CTRL + D para adicionar aos favoritos.